O Que é Pesquisa Orgânica? Tudo o Que Precisa de Saber

Avatar
Head of Content @ Ahrefs (or, in plain English, I'm the guy responsible for ensuring that every blog post we publish is EPIC).
    A pesquisa orgâni­ca ref­ere-se aos resul­ta­dos da pesquisa não pagos de um motor de pesquisa. Estes resul­ta­dos não podem ser com­pra­dos ou influ­en­ci­a­dos pelos anun­ciantes; são aque­les que o motor de pesquisa con­sid­era mais rel­e­vantes para a con­sul­ta de pesquisa do utilizador.

    Neste guia, nós vamos cobrir:

    No Google, a maio­r­ia dos resul­ta­dos de pesquisa orgâni­ca tem esta aparência:

    Estes são con­heci­dos como resul­ta­dos de “lig­ação azul”.

    Há muitos anos, todos os resul­ta­dos de pesquisa orgâni­ca do Google eram pare­ci­dos. Ago­ra há mais vari­ação e verá difer­entes “tipos” de resul­ta­dos a apare­cer com bas­tante fre­quên­cia.

    Vamos dar uma vista de olhos em ape­nas alguns deles.

    Extratos destacados

    Extratos desta­ca­dos são tre­chos cur­tos que respon­dem breve­mente à per­gun­ta do uti­lizador. Estes apare­cem no topo ou próx­i­mo do topo dos resul­ta­dos de pesquisa orgâni­ca do Google e o extra­to é reti­ra­do de um dos resul­ta­dos com mel­hor posição.

    Pode ver todos os extratos desta­ca­dos que o seu web­site pos­sui gra­tuita­mente nas Fer­ra­men­tas para Web­mas­ters da Ahrefs (AWT, Ahrefs Web­mas­ter Tools, em inglês).

    Veja como:

    Carrosséis de vídeo

    Car­rosséis de vídeo apre­sen­tam vídeos rela­ciona­dos à pesquisa. Todo o car­rossel ocu­pa uma posição orgânica.

    Notícias principais

    As caixas de notí­cias prin­ci­pais apre­sen­tam con­teú­do pub­li­ca­do recen­te­mente sobre um tópi­co. Geral­mente apare­cem nos resul­ta­dos orgâni­cos para tópi­cos de inter­esse jornalístico.

    As pessoas também perguntam 

    As caixas “as pes­soas tam­bém per­gun­tam” (PAA, Peo­ple also ask em inglês) mostram per­gun­tas comuns que as pes­soas tam­bém ten­dem a pesquis­ar. Cada per­gun­ta é respon­di­da com um pequeno tre­cho reti­ra­do de uma pági­na rel­e­vante na web.

    Leitu­ra recomen­da­da: O Que são SERPs? Expli­cação das Pági­nas de Resul­ta­dos do Motor de Pesquisa

    O posi­ciona­men­to na pesquisa orgâni­ca por palavras-chave rel­e­vantes dire­ciona o tráfego “gra­tu­ito” para o seu website.

    Por exem­p­lo, o Blog da Ahrefs obtém cer­ca de 355.000 vis­i­tas de pesquisa orgâni­ca a cada mês:

    Se tivésse­mos que pagar ao Google por este tráfego, isto cus­tar-nos-ia cer­ca de 946.000 dólares por mês:

    Vis­to que pre­cisa de cri­ar e pro­duzir con­teú­do para se posi­cionar nos resul­ta­dos da pesquisa orgâni­ca, o cus­to do tráfego da pesquisa orgâni­ca nun­ca é real­mente gra­tu­ito. Mas, como é o nos­so caso, geral­mente é a for­ma mais económi­ca de dire­cionar tráfego de alta qual­i­dade para um website.

    A pesquisa orgâni­ca tam­bém é impor­tante para qual­quer pes­soa que publique vídeos no YouTube, já que o Google fre­quente­mente posi­ciona os vídeos do YouTube nos seus car­rosséis de vídeo e extra­to destacado.

    Posi­ciona­men­to do vídeo no extra­to desta­ca­do, tam­bém con­heci­do como clipe sugerido.

    Por out­ras palavras, posi­cionar os seus vídeos no Google pode muitas vezes enviar muitas visu­al­iza­ções para si.

    Por exem­p­lo, este vídeo que mostra como faz­er uma recei­ta com maçã recebe uma esti­ma­ti­va de 6.600 vis­i­tas men­sais do Google, de acor­do com o Explo­rador de Con­teú­do da Ahrefs:

    Se está curioso para saber qual é a posição do seu web­site na pesquisa orgâni­ca de uma palavra-chave especí­fi­ca, exper­i­mente o ver­i­fi­cador de posi­ciona­men­to gra­tu­ito do Ahrefs.

    Como alter­na­ti­va, se quis­er ver todas as palavras-chave posi­cionadas nos 100 prin­ci­pais resul­ta­dos de pesquisa orgâni­ca, tente o seguinte:

    Aqui verá todas as palavras-chave da nos­sa base de dados de mais de 450 mil­hões de palavras-chave, além de posi­ciona­men­to e out­ras métri­c­as de palavras-chave.

    Nota adi­cional.
    Tam­bém pode ver posi­ciona­men­to de palavras-chave no Google Search Con­sole. No entan­to, ao con­trário do AWT, ele limita‑o a 1.000 palavras-chave e mostra as posições médias. 

    Se dese­ja mon­i­tor­izar o seu posi­ciona­men­to para uma palavra-chave especí­fi­ca ao lon­go do tem­po, bas­ta adi­cioná-la a uma fer­ra­men­ta de ras­trea­men­to de posi­ciona­men­to como o Mon­i­tor de Posições do Ahrefs.

    Uma posição mais alta na pesquisa orgâni­ca geral­mente leva a mais tráfego orgâni­co para o seu web­site.

    Ninguém sabe exata­mente como o Google posi­ciona as pági­nas da web, mas con­hece­mos alguns dos fatores mais impor­tantes que desem­pen­ham um papel.

    Aqui estão ape­nas cinco:

    Back­links são um impor­tante fator de posi­ciona­men­to conhecido. 

    O estrate­ga sénior de Qual­i­dade de Pesquisa do Google, Andrey Lipatt­sev, con­fir­mou isto durante um webi­nar em 2016, e encon­tramos uma cor­re­lação clara entre back­links e tráfego orgâni­co no nos­so estu­do inde­pen­dente de mais de mil mil­hões de pági­nas da web:

    Exis­tem muitas táti­cas de con­strução de lig­ações que pode uti­lizar para obter mais back­links, mas sem dúvi­da o mel­hor pon­to de par­ti­da é anal­is­ar quem está con­stru­in­do lig­ações para as pági­nas con­cor­rentes de mel­hor posição e porquê. 

    Por exem­p­lo, dig­amos que queira se posi­cionar para “dicas de currículo”.

    Se intro­duzir uma das pági­nas de mel­hor posi­ciona­men­to para esta palavra-chave no Explo­rador de Web­sites do Ahrefs e ver­i­ficar o relatório de Back­links, verá alguns back­links de pági­nas que ofer­e­cem con­sel­hos de carreira.

    Dado este fac­to, pode faz­er sen­ti­do lançar a sua lig­ação para os autores de pub­li­cações sobre con­sel­hos de carreira.

    Leitu­ra recomen­da­da: Con­strução de Lig­ações para SEO: O Guia do Principiante

    Relevância

    O Google tem muitas for­mas de deter­mi­nar a relevân­cia da pági­na, sendo o sinal mais bási­co o de se a sua pági­na con­tém “as mes­mas palavras-chave que a sua pesquisa”.

    Mas incluir palavras-chave não o aju­dará a ter um posi­ciona­men­to mais ele­va­do na pesquisa orgâni­ca, a menos que a sua pági­na este­ja alin­ha­da com a intenção de pesquisa, que é a razão por trás da con­sul­ta de pesquisa.

    Por exem­p­lo, fica claro a par­tir dos resul­ta­dos da pesquisa por “dicas de cur­rícu­lo” que as pes­soas estão a procu­rar uma pub­li­cação de blog no for­ma­to listicle.

    Se pub­li­cas­se uma pági­na para vender um livro de dicas de cur­rícu­lo, é quase cer­to que não seria posi­ciona­do na pesquisa orgâni­ca para esta palavra-chave, porque ela não se alin­ha com a intenção de pesquisa. Os uti­lizadores estão a procu­rar apren­der, não com­prar.

    O opos­to é ver­dadeiro para a palavra-chave “cri­ador de cur­rícu­los”, em que os uti­lizadores procu­ram uma fer­ra­men­ta, não uma pub­li­cação de blog.

    Leitu­ra recomen­da­da: O Que é Intenção de Pesquisa? Um Guia Com­ple­to para Principiantes

    HTTPs

    O HTTPS encrip­ta todos os dados envi­a­dos entre o uti­lizador e o servi­dor para mel­ho­rar a segu­rança. É um pequeno fator de posi­ciona­men­to do Google des­de 2014.

    Como saber se o seu web­site uti­liza HTTPS?

    Bas­ta olhar para a bar­ra do nave­g­ador. Se hou­ver um ícone de cadea­do, a conexão é segura:

    Se esse não for o caso, vale a pena tratar disso.

    Leitu­ra recomen­da­da: O Que é HTTPS? Tudo o Que Pre­cisa de Saber

    Otimização para dispositivos móveis

    A com­pat­i­bil­i­dade com dis­pos­i­tivos móveis tornou-se um fator de posi­ciona­men­to para os resul­ta­dos de dis­pos­i­tivos móveis em 2015. Ago­ra, com a mudança do Google para a index­ação que dá pri­or­i­dade a dis­pos­i­tivos móveis quase con­cluí­da, tam­bém é um fator de posi­ciona­men­to para a maio­r­ia dos web­sites em computadores.

    Se está curioso para saber como o seu web­site é com­patív­el com dis­pos­i­tivos móveis, ver­i­fique o relatório “Usabil­i­dade em dis­pos­i­tivos móveis” no Google Search Console:

    Leitu­ra recomen­da­da: Index­ação para Dis­pos­i­tivos Móveis: O Que Pre­cisa de Saber

    Atualidade

    A atu­al­i­dade é um fator de posi­ciona­men­to notáv­el porque é um sinal depen­dente da con­sul­ta. Isto sig­nifi­ca que é mais impor­tante para algu­mas palavras-chave do que para out­ras — e isto ref­ere-se à intenção de pesquisa.

    Escol­ha uma palavra-chave como “mel­hor smart­phone”. Todos os resul­ta­dos foram pub­li­ca­dos recentemente.

    Isto porque a atu­al­i­dade é impor­tante para este ter­mo. Novos smart­phones estão sem­pre a sur­gir, então é improváv­el que os uti­lizadores queiram ver uma análise do iPhone 10 em 2021.

    Ago­ra veja os resul­ta­dos para uma con­sul­ta como “como cos­tu­rar jeans”:

    Ape­sar de alguns terem sido pub­li­ca­dos recen­te­mente, alguns dos prin­ci­pais resul­ta­dos da pesquisa orgâni­ca foram pub­li­ca­dos em 2014. Isto porque a atu­al­iza­ção dos resul­ta­dos real­mente não impor­ta. O proces­so de con­fecção de jeans é prati­ca­mente o mes­mo hoje e há dez anos.

    Leitu­ra recomen­da­da: 10 Fatores de Posi­ciona­men­to do Google que Não Deve Ignorar

    Ter uma alta posição no Google é a parte prin­ci­pal da equação do tráfego de pesquisa, mas pode atrair mais cliques ao cri­ar eti­que­tas de títu­lo, meta descrições, e URLs.

    Estas são as três coisas que apare­cem nos resul­ta­dos de pesquisa do Google:

    Nota adi­cional.
    O Google nem sem­pre mostra a meta descrição de uma pági­na. Eles cos­tu­mam usar out­ro con­teú­do da pági­na para o extra­to des­criti­vo no SERP. 

    Vejamos algu­mas práti­cas recomen­dadas para cada um.

    Melhores práticas de etiquetas de título

    • Mantenha‑a com 50–60 car­ac­teres. As eti­que­tas de títu­lo lon­go ficam cor­tadas nos SERPs.
    • Escre­va com maiús­cu­las de frase ou de títu­lo. Nun­ca maiúsculas.
    • Inclua a sua palavra-chave. Mas só quan­do faz sentido.
    • Cor­re­spon­da à intenção de pesquisa. Escol­ha um ângu­lo que se alin­he com o que os uti­lizadores procuram.
    • Inclua o USP (proposição de val­or úni­ca — unique sell­ing propo­si­tion, em inglês) do seu con­teú­do. Diga aos uti­lizadores por que o seu con­teú­do é úni­co (por exem­p­lo, “Como faz­er uma tarte de maçã” → “Como faz­er uma tarte de maçã em 20 min­u­tos”)
    • Não faça click­bait. Seja hon­esto e não exagere. 

    Leitu­ra recomen­da­da: Como Cri­ar a Eti­que­ta de Títu­lo Per­fei­ta para SEO

    Melhores práticas de meta descrição

    • Expan­da o títu­lo. Inclua detal­h­es para os quais não tin­ha espaço no título.
    • Cor­re­spon­da à intenção de pesquisa. Mantenha‑o alin­hado com o que os uti­lizadores desejam.
    • Use a voz ati­va. Diri­ja-se dire­ta­mente ao utilizador.
    • Mantenha‑o den­tro dos 120 car­ac­teres. As meta descrições tam­bém são cortadas.
    • Inclua a sua palavra-chave. Mas, nova­mente, ape­nas se e onde fiz­er sentido.

    Leitu­ra recomen­da­da: How to Write the Per­fect Meta Description

    Melhores práticas de URL

    • Seja des­criti­vo. Dê uma ideia do que tra­ta a página.
    • Torne‑o per­ma­nente. Remo­va datas e números desnecessários.
    • Evite a repetição de palavras-chave. Parece spam.

    Leitu­ra recomen­da­da: Como Cri­ar URLs Com­patíveis com SEO

    FAQs

    Se ain­da tem dúvi­das sobre a pesquisa orgâni­ca, espero que encon­tre a respos­ta aqui.

    O que é pesquisa orgânica no Google Analytics?

    A pesquisa orgâni­ca é uma das fontes de tráfego no Google Ana­lyt­ics. Ela rep­re­sen­ta os vis­i­tantes que chegaram ao seu web­site a par­tir de um dos resul­ta­dos de pesquisa orgâni­ca do Google. Pode ver uma análise de todas as suas ori­gens de tráfego ao nave­g­ar até Aquisição > Todo o tráfego > Canais.

    O que é um bom CTR para pesquisa orgânica?

    Não há uma respos­ta defin­i­ti­va para esta per­gun­ta, pois muitos fatores afe­tam o CTR. Por exem­p­lo, nor­mal­mente verá um CTR muito mais alto para pesquisas de mar­ca (ou seja, quan­do alguém procu­ra pela sua mar­ca) do que para pesquisas sem mar­ca. Tam­bém tende a ver CTRs mais baixos para palavras-chave com recur­sos SERP nos resul­ta­dos. O nos­so con­sel­ho é não se pre­ocu­par muito com isto, a menos que o seu web­site rece­ba muito tráfego.

    Como consegue ligações extras nos resultados da pesquisa orgânica?

    São chama­dos de sitelinks. Temos um guia com­ple­to que expli­ca como pode influenciá-los.

    Pensamentos finais

    Se quer mais tráfego para o seu web­site mês após mês, vale a pena enten­der como influ­en­ciar e ter um posi­ciona­men­to mais ele­va­do nos resul­ta­dos de pesquisa orgâni­ca do Google. Aqui estão alguns recur­sos para ajudar:

    Tem questões? Diga-me no Twit­ter.