Noções Básicas de SEO: Guia para Iniciantes para um SEO de Sucesso

Avatar
Head of Content @ Ahrefs (or, in plain English, I'm the guy responsible for ensuring that every blog post we publish is EPIC).
Estatísticas do artigo
  • Tráfego mensal 21
  • Websites com ligações 2
Dados de Explorador de Conteúdo

Mostra quantos websites diferentes estão a ligar para esta peça de conteúdo. Como regra geral, quantos mais websites ligarem para si, melhor posicionamento terá no Google.

Mostra o tráfego de pesquisa mensal estimado para este artigo de acordo com os dados da Ahrefs. O tráfego atual de pesquisa (como reportado no Google Analytics) é geralmente 3-5 vezes maior.

O número de vezes que este artigo foi partilhado no Twitter.

Muitas pes­soas pen­sam que SEO é muito difí­cil e não vale o esforço. Não é ver­dade. Os princí­pios bási­cos do SEO são bas­tante sim­ples. E com 57.8% de todo o tráfego web vin­do do Google, é cer­ta­mente algo que vale a pena apren­der se tiv­er um website.

Se pen­sa que o bási­co não é sufi­ciente para ficar bem posi­ciona­do, pense nova­mente. A maio­r­ia das pes­soas que gerem web­sites tem um entendi­men­to muito lim­i­ta­do de SEO, então saber o bási­co pode cer­ta­mente ajudá-lo a ter sucesso.

Aqui está o que apren­derá neste guia:

Chapters

Nota do editor

Com­ple­ta­mente novo em SEO? Comece com o nos­so guia para ini­ciantes em SEO.

Já tem algum con­hec­i­men­to? Con­tin­ue para o capí­tu­lo um.

Joshua Hardwick
Joshua Hard­wick
Head of Content


    Vamos primeiro nos cer­ti­ficar que enten­demos os fun­da­men­tos de SEO, incluin­do porque é impor­tante e como se com­para com out­ros canais de marketing.

    Porque o SEO é importante?

    A maio­r­ia do tráfego da web vem dos resul­ta­dos orgâni­cos do Google.

    Noutras palavras: a pesquisa orgâni­ca é respon­sáv­el por mais tráfego do que todas as out­ras fontes de tráfego combinadas. 

    Se ler o nos­so guia sobre como fun­cionam os motores de pesquisa, saberá que o Google e out­ros motores de pesquisa escol­hem o posi­ciona­men­to das pági­nas com base em cen­te­nas de sinais. O SEO é impor­tante porque é o proces­so de impul­sion­ar ess­es sinais para mel­hor posi­cionar nos resul­ta­dos de pesquisa.

    Quais são os benefícios do SEO?

    Um mel­hor posi­ciona­men­to é o bene­fí­cio mais elo­gia­do do SEO, mas o posi­ciona­men­to é, na ver­dade, ape­nas um meio para atin­gir um fim. Muitos dos reais bene­fí­cios do SEO estão rela­ciona­dos com tráfego. 

    1. SEO leva a mais tráfego

    Como a maio­r­ia das pes­soas tende a clicar num dos primeiros resul­ta­dos da pesquisa, um mel­hor posi­ciona­men­to geral­mente con­duz mais tráfego para o seu website.

    Por exem­p­lo, observe os três prin­ci­pais resul­ta­dos de “sub­me­ter web­site em motores de pesquisa”. Usan­do o Explo­rador de Palavras-Chave da Ahrefs, podemos ver­i­ficar que a pági­na com mel­hor posi­ciona­men­to parece obter o maior tráfego orgâni­co, segui­do da segun­da, depois a ter­ceira, etc.

    O nos­so estu­do desco­briu que estas obser­vações são gener­i­ca­mente ver­dade em todo o quadro, já que o posi­ciona­men­to se cor­rela­ciona forte­mente com o tráfego ger­al para uma página.

    2. SEO leva a tráfego consistente

    O posi­ciona­men­to nos motores de pesquisa nor­mal­mente leva a tráfego con­sis­tente e pas­si­vo. Esse rara­mente é o caso para meios como redes soci­ais ou email mar­ket­ing, que geral­mente resul­tam em picos de tráfego que rap­i­da­mente se desvanecem para o nada.

    Isto acon­tece porque as redes soci­ais são desen­hadas para traz­er à tona novo con­teú­do. Os emails são fre­quente­mente mar­ca­dos como lidos, esque­ci­dos ou caem na caixa de spam. No entanto,como o número de pesquisas real­izadas nos motores é tipi­ca­mente con­sis­tente mês a mês, o tráfego tende a ser con­sis­tente e pas­si­vo após o bom posicionamento.

    3. SEO leva a tráfego ‘grátis’

    Ao con­trário de pagar por anún­cios, o tráfego de pesquisa é ‘grátis’.

    Isto é muito impor­tante porque os anún­cios em motores de pesquisa podem ser caros. 

    Por exem­p­lo, de acor­do com o Explo­rador de Web­sites da Ahrefs, o Blog da Ahrefs recebe cer­ca de 390 mil vis­i­tas por mês de motores de pesquisa. Se pagásse­mos ao Google por esse tráfego, cus­tar-nos-ia uma esti­ma­ti­va de um mil­hão de dólares por mês. 

    Obvi­a­mente, cri­ar con­teú­do com bom posi­ciona­men­to no Google não é gra­tu­ito, mas é geral­mente bara­to em com­para­ção com anún­cios pagos.

    Como colocar o seu website no Google?

    O SEO ajuda‑o a ter mel­hor posi­ciona­men­to, mas não con­seguirá posi­ciona­men­to se o Google nem sou­ber que o seu web­site existe.

    O Google vai even­tual­mente encon­trar o seu web­site por si só, mas há um par de bene­fí­cios impor­tantes em sub­me­ter o seu web­site manualmente:

    • Descober­ta mais ráp­i­da. A maio­r­ia dos web­sites não tem back­links de out­ros web­sites, então pode demor­ar algum tem­po até o Google os descobrir.
    • Mel­hore o seu web­site. O Google Search Con­sole dá recomen­dações sobre como mel­ho­rar e otimizar o seu website.

    O primeiro pas­so para sub­me­ter o seu web­site no Google é encon­trar o seu sitemap. 

    Sitemaps são ficheiros que lis­tam todas as pági­nas impor­tantes no seu web­site. Pode geral­mente encon­trar o seu ao dig­i­tar um destes URLs no seu navegador:

    website.com/sitemap.xml

    website.com/sitemap_index.xml

    Se não estiv­er lá, vá a website.com/robots.txt e, geral­mente, estará lá listado.

    Se tam­bém não estiv­er lá, provavel­mente não tem um. Veja o nos­so guia para cri­ar um sitemap.

    O segun­do pas­so é cri­ar uma con­ta gra­tui­ta no Google Search Con­sole e sub­me­ter o seu sitemap. 


    Ter o seu web­site index­a­do nos motores de pesquisa sig­nifi­ca que está na cor­ri­da, não que ten­ha prob­a­bil­i­dade de vencer. É aqui que entra o SEO. O SEO é um proces­so con­tín­uo que, se bem exe­cu­ta­do, aumen­ta as suas hipóte­ses de gan­har com o tempo. 

    É muito mais fácil exe­cu­tar um bom SEO quan­do o seu web­site está con­fig­u­ra­do cor­re­ta­mente para ter suces­so no SEO.

    Vamos ver como fazê-lo.

    Obtenha um bom domínio

    Não entre em pâni­co se já reg­is­tou um domínio. Provavel­mente, está per­feita­mente bem e não atra­pal­ha os seus esforços no SEO. Mas se ain­da não escol­heu um, vale a pena man­ter em mente estes dois atrib­u­tos de um bom domínio:

    1. Nome de domínio 

    Em primeiro lugar, não se pre­ocupe em incluir as suas palavras-chave. O seu domínio não pre­cisa de ser restauranteitalianolisboa.com para que os motores de pesquisa perce­berem do que se trata.

    Aqui estão alguns atrib­u­tos de um bom domínio:

    •  É o nome da sua empresa 
    • Não tem hífens
    • É cur­to e memorável 

    2) TLD

    TLD sig­nifi­ca top-lev­el domain (domínio de topo, em por­tuguês). É a parte depois do nome, como .com, .org, or .co.uk.

    John Mueller, da Google, diz que o seu TLD não faz difer­ença para o SEO. Con­tu­do, para a maio­r­ia dos negó­cios, .com é geral­mente o mel­hor se o con­seguir obter, porque é o mais recon­heci­do e confiável.

    Se for uma insti­tu­ição de cari­dade, .org ou o equiv­a­lente do seu país (e.g., .org.pt) tam­bém funciona. 

    Se ape­nas faz negó­cios num país fora dos Esta­dos Unidos, o seu ccTLD (e.g., .pt) estará bem. 

    Provavel­mente, é mel­hor evi­tar TLDs como .info e .biz que ten­dem a ser asso­ci­a­dos a web­sites de baixa qual­i­dade, mas não é o fim do mun­do se tiv­er um. Pode, na mes­ma, con­stru­ir um web­site legí­ti­mo que se posicione.

    Use uma plataforma de websites 

    A maio­r­ia das pes­soas não pro­gra­ma o seu web­site de raiz com HTML e CSS. Usam platafor­mas de web­sites. Estas são soft­wares que per­mitem que pes­soas com pou­ca ou nen­hu­ma capaci­dade de pro­gra­mação criem um web­site, giram o con­teú­do com facil­i­dade e cui­dem de detal­h­es téc­ni­cos aborrecidos.

    Há dois tipos de platafor­mas de websites.

    Plataformas alojadas

    Platafor­mas alo­jadas fazem tudo num só local. Hospedam o seu web­site, fornecem designs pron­tos que pode insta­lar e edi­tar com facil­i­dade e per­mitem que crie e gira o con­teú­do sem ter que tocar em código.

    Plataformas auto-alojadas

    Platafor­mas auto-alo­jadas tam­bém lhe per­mitem cri­ar e gerir con­teú­do sem pro­gra­mar. A difer­ença é que terá que hospedar e instalá-la por si.

    Nota adi­cional.
    O Word­Press tem tam­bém uma solução alo­ja­da em wordpress.com.

    Que tipo de platafor­ma deve escolher? 

    A maio­r­ia dos profis­sion­ais SEO recomen­da uma platafor­ma de códi­go-fonte aber­to auto-alo­ja­da, como o Word­Press, porque:

    É per­son­al­izáv­el, pois pode edi­tar o códi­go-fonte aber­to como quis­er e há uma vas­ta comu­nidade de desen­volve­dores que con­hecem a platafor­ma de trás para a frente. 

    É exten­sív­el, pois há mil­hões de plug-ins pron­tos que podem esten­der a sua fun­cional­i­dade, incluin­do mil­hares de plug-ins de SEO.

    Se quis­er a nos­sa recomen­dação, é uma solução auto-alo­ja­da como o WordPress.

    Con­tu­do, se val­oriza a facil­i­dade de uti­liza­ção e suporte, uma solução alo­ja­da como o Wix ou o Square­space pode ser a mel­hor escol­ha. A ver­dade é que a maio­r­ia das platafor­mas alo­jadas mais con­heci­das fornece recur­sos de SEO mais do que sufi­cientes para a maio­r­ia das pessoas.

    Por isso, não se pre­ocupe em mudar para o Word­Press se já estiv­er a uti­lizar uma platafor­ma diferente.. 

    Use um bom alojamento web

    Os alo­ja­men­tos web armazenam o seu web­site num dis­co rígi­do que pode ser ace­di­do por qual­quer pes­soa com conexão à internet.

    Se estiv­er a uti­lizar uma platafor­ma alo­ja­da para o seu web­site, tem pouco con­tro­lo sobre a hospedagem. Mas se estiv­er a uti­lizar uma platafor­ma auto-alo­ja­da como o Word­Press, cabe-lhe encon­trar onde hospedá-la.

    Então, como escol­her um bom alo­ja­men­to web para SEO?

    A maio­r­ia dos guias de SEO afir­ma que o alo­ja­men­to ded­i­ca­do é mel­hor do que o alo­ja­men­to par­til­ha­do. Isso é ver­dade, mas não faz mui­ta difer­ença até que o seu web­site rece­ba muito tráfego. Alo­ja­men­tos baratos de qual­quer empre­sa respeitáv­el são ade­qua­dos para a maio­r­ia das pes­soas; não há mui­ta difer­ença no desem­pen­ho entre alo­ja­men­tos quan­do paga alguns dólares por mês.

    No entan­to, exis­tem algu­mas coisas que são importantes:

    • Segu­rança. Garan­ta que o alo­ja­men­to ofer­ece um cer­ti­fi­ca­do SSL/TLS ou supor­ta LetsEn­crypt — uma orga­ni­za­ção sem fins lucra­tivos que fornece cer­ti­fi­ca­dos TLS gratuitos. 
    • Local­iza­ção do servi­dor. Leva algum tem­po para que os dados naveg­uem entre o servi­dor e o vis­i­tante, assim, é mel­hor escol­her um alo­ja­men­to com servi­dores na região da maio­r­ia do seu tráfego
    • Suporte. Suporte 24/7 é o ide­al. Teste quão bom o suporte é fazen­do as per­gun­tas aci­ma antes de se inscrever.
    Nota adi­cional.
    Não se pre­ocupe muito com a local­iza­ção do servi­dor. Se perce­ber que a veloci­dade é impor­tante, pode sem­pre inve­stir num CDN (Con­tent Deliv­ery Net­work — Rede de dis­tribuição de con­teú­do, em por­tuguês). Isto cria cópias do seu web­site em servi­dores em todo o mun­do para que as pági­nas sejam sem­pre ace­di­das pelos uti­lizadores em servi­dores próx­i­mos. Con­fig­u­rar e uti­lizar CDN está fora do âmbito deste guia, mas aqui está como fazê-lo no Word­Press.

    Crie uma experiência positiva para o utilizador

    O Google quer mel­hor posi­cionar pági­nas que dêem aos vis­i­tantes uma exper­iên­cia pos­i­ti­va. Afir­mam-no no seu guia ini­cial de SEO:        

    Você deve cri­ar um web­site para ben­e­fi­ciar seus usuários, e qual­quer otimiza­ção deve servir para mel­ho­rar a exper­iên­cia deles.

    Aqui estão algu­mas maneiras sim­ples de o fazer:

    Use HTTPS

    Não há pior para os vis­i­tantes do que os seus dados pes­soais serem suscetíveis a hack­ers. Encripte sem­pre o seu web­site com SSL/TLS.

    Escolha um design atraente

    Ninguém gos­ta de web­sites que pare­cem ter sido desen­hados nos anos 90. Por­tan­to, emb­o­ra não haja neces­si­dade de redesen­har o seu web­site a cada seis meses, este deve ser visual­mente atraente e espel­har a sua marca.

    Garanta que é compatível com dispositivos móveis

    O Google diz que, ago­ra, são feitas mais pesquisas em dis­pos­i­tivos móveis do que em com­puta­dores, então, é críti­co que o seu web­site seja tão agradáv­el de uti­lizar em telemóv­el como no computador.

    Use um tamanho de letra legível

    As pes­soas pesquisam na inter­net através de todo o tipo de equipa­men­tos hoje em dia. Cer­ti­fique-se de que o seu con­teú­do pode ser lido em todos.

    Evite pop-ups e anúncios intrusivos

    Toda a gente detes­ta anún­cios, mas às vezes pode pre­cis­ar deles. Se é esse o caso, a chave é não usar anún­cios intru­sivos. O Google tem alguns con­sel­hos sobre o que é e não é bom aqui.

    Garanta que carrega depressa

    A veloci­dade de car­rega­men­to de uma pági­na foi con­fir­ma­da como um fator de posi­ciona­men­to em com­puta­dores e dis­pos­i­tivos móveis. Mas isso não sig­nifi­ca que o seu web­site neces­si­ta de car­regar muito rápi­do. Quan­to mais rápi­do mel­hor, cer­to, mas o Google diz que este fator ape­nas afe­ta web­sites que “pro­por­cionam as mais lentas exper­iên­cias aos utilizadores”.

    Crie uma estrutura de website lógica

    Tan­to os vis­i­tantes como os motores de pesquisa pre­cisam de con­seguir nave­g­ar no seu web­site fácil e intu­iti­va­mente, por isso é impor­tante cri­ar uma hier­ar­quia lóg­i­ca para o seu conteúdo. 

    A for­ma mais fácil de o faz­er é desen­har um mapa mental.

    Cada ram­i­fi­cação no seu mapa men­tal será uma lig­ação inter­na, que são lig­ações de uma pági­na do web­site para outra.

    LIg­ações inter­nas são cru­ci­ais para a exper­iên­cia do uti­lizador e para SEO pelas seguintes razões:

    • Aju­dam os motores de pesquisa a encon­trar novas pági­nas. Pági­nas sem lig­ações inter­nas rara­mente são encon­tradas e indexadas. 
    • Aju­dam a pas­sar o PageR­ank no seu web­site. O PageR­ank é a base do algo­rit­mo de clas­si­fi­cação do Google que ten­ta deter­mi­nar o “val­or” de uma página.
    • Aju­dam os motores de bus­ca a enten­der sobre o que fala a pági­na. O Google procu­ra por isto em ânco­ras de lig­ação e em tex­to circundante. 

    Use uma estrutura de URL lógica

    Os URLs são impor­tantes porque aju­dam os pesquisadores a enten­der o tópi­co da página.

    A maio­r­ia das platafor­mas de web­sites deixa‑o escol­her como estru­tu­rar os seus URLs. Estas são as cin­co prin­ci­pais opções para URLs no WordPress:

    • Genéri­ca: yourwebsite.com/?p=123
    • Dia e nome: yourwebsite.com/2021/03/04/seo-basics/
    • Mês e nome: yourwebsite.com/03/04/seo-basics/
    • Numéri­ca: yourwebsite.com/865/
    • Nome do arti­go: yourwebsite.com/seo-basics/

    Se está a con­fig­u­rar um novo web­site de raiz, faz sen­ti­do seguir com a estru­tu­ra mais clara e mais des­criti­va. É provavel­mente Nome do arti­go.

    Usar datas nos URLs é tam­bém uma má práti­ca porque poderá quer­er atu­alizar os posts no futuro.

    Se estiv­er a otimizar um web­site exis­tente, é provavel­mente mel­hor não alter­ar a estru­tu­ra de URLs  — mes­mo que não seja ide­al. Fazê-lo pode dan­i­ficar out­ras coisas mais impor­tantes que terão um impacto pro­fun­da­mente neg­a­ti­vo no seu SEO.

    Instale um bom plugin de SEO

    A maio­r­ia das platafor­mas alo­jadas lida auto­mati­ca­mente com fun­cional­i­dades bási­cas de SEO, mas esse não é o caso no Word­Press. É vir­tual­mente impos­sív­el imple­men­tar as mel­hores práti­cas de SEO mais dire­tas sem um plu­g­in de SEO.

    Há bas­tantes plu­g­ins destes disponíveis. Nós usamos Yoast, mas Rath Math tam­bém é bom.

    A insta­lação é sim­ples. Bas­ta ir a:

    Plu­g­ins > Adi­cionar novo > Faz­er uma pesquisa > Insta­lar > Ativar

    Ambos os plu­g­ins adi­cionam cam­pos de entra­da extra úteis para os seus arti­gos e pági­nas. (Voltare­mos aqui mais tarde.)

    Se está a usar uma platafor­ma alo­ja­da como Wix ou Square­space, não há mui­ta neces­si­dade de insta­lar um plu­g­in pois estas platafor­mas, de raiz, per­mitem faz­er ajustes ao SEO básico. 


    Neste pon­to, deve ter uma base decente para o suces­so em SEO. Mas isto é ape­nas o iní­cio. O SEO é um proces­so con­tín­uo divi­di­do em qua­tro facetas: 

    1. Inves­ti­gação de Palavras-Chave
    2. SEO na página
    3. Con­strução de ligações
    4. SEO Téc­ni­co

    Pub­licá­mos guias para ini­ciantes sobre cada uma destas fac­etas então não vamos cobrir todos os pon­tos aqui. Em vez dis­so, vamo-nos focar nos bási­cos e olhar de for­ma abrangente para o aju­dar a enten­der o porquê de cada fac­eta ser impor­tante e como tudo fun­ciona em conjunto.

    Investigação de Palavras-Chave

    Inves­ti­gação de Palavras-Chave é o proces­so de encon­trar o que os seus clientes estão a pesquis­ar, quan­to tráfego ess­es ter­mos podem canalizar para si e quão difí­cil pode ser para ter bom posi­ciona­men­to para ess­es termos.Vamos explo­rar o bási­co de cada passo..

    Encontrar palavras-chave

    Enten­der que tipo de coisas os seus poten­ci­ais clientes estão a procu­rar é o primeiro pas­so para enten­der o proces­so de inves­ti­gação de palavras-chave. Sem o saber, não há como começar a cri­ar pági­nas que se posi­cionem nos motores de pesquisa e atra­iam tráfego valioso.

    Brain­storm­ing de palavras e fras­es que definem o seu setor é a mel­hor maneira de ini­ciar este proces­so. Para uma loja online de com­puta­dores, estas podem ser:

    • com­puta­dor
    • PC
    • mac
    • portátil
    • mac­book

    Pode usar estas palavras como palavras-chave ‘semente’ para encon­trar out­ras ideias. Bas­ta inseri-las numa fer­ra­men­ta de inves­ti­gação de palavras-chave como o Explo­rador de Palavras-Chave da Ahrefs e ver­i­ficar um dos relatórios de palavras-chave. 

    Pro­cure ideias de palavras-chave que sejam valiosas para o seu negócio.

    Verifique o tráfego potencial

    Quase todas as fer­ra­men­tas de pesquisa de palavras-chave mostram vol­umes de pesquisa men­sais esti­ma­dos para as palavras-chave que encon­tram, incluin­do o Explo­rador de Palavras-Chave da Ahrefs.

    O vol­ume de pesquisa é geral­mente uma for­ma razoáv­el de esti­mar o tráfego poten­cial rel­a­ti­vo a palavras-chave. De for­ma ger­al, pági­nas que se foquem em palavras-chave de alto vol­ume de tráfego usual­mente con­duzem mais tráfego para o seu web­site do que pági­nas focadas em palavras-chave de vol­ume mais baixo.

    Mas o vol­ume de tráfego de palavras-chave não é infalív­el. Há casos em que a posição #1 para uma palavra-chave com 1.000 pesquisas men­sais gera mais tráfego do que a posição #1 de uma palavra-chave com 2.000 pesquisas mensais.

    Por exem­p­lo, “sub­me­ter web­site num motor de pesquisas” vs. “dicas de SEO”.

    Mes­mo que o segun­do ten­ha um vol­ume de pesquisa maior, a pági­na mais bem posi­ciona­da do primeiro recebe mais tráfego orgânico.

    Por­tan­to, vale a pena obser­var o tráfego orgâni­co esti­ma­do para a pági­na de mel­hor posição para ter uma ideia mel­hor do poten­cial de tráfego de uma palavra-chave. Pode fazê-lo no Explo­rador de Palavras-Chave.

    Verifique a dificuldade de posicionamento

    Mes­mo que uma palavra-chave pareça rel­e­vante para sua empre­sa e ten­ha alto poten­cial de tráfego, nem sem­pre será fácil posicioná-la. 

    Muitas coisas influ­en­ci­am na difi­cul­dade de posi­ciona­men­to de uma palavra-chave, mas o número de web­sites rel­e­vantes e proem­i­nentes com lig­ações para as pági­nas com mel­hor posi­ciona­men­to é indisc­u­tivel­mente a mais impor­tante. O Google fala sobre isto no seu guia sobre como fun­cionam as pesquisas:

    Se out­ros web­site proem­i­nente no assun­to lig­arem tiverem lig­ação para a pági­na, isso é um bom sinal de que a pági­na é de alta qualidade.

    É, em parte, por esta razão que baseamos a clas­si­fi­cação Key­word Dif­fi­cul­ty (KD) — Difi­cul­dade de Palavra-Chave, em por­tuguês — da Ahrefs no número de web­site a lig­arem para as pági­nas mel­hores posi­cionadas. Isto clas­si­fi­ca cada palavra-chave numa escala de 0 a 100 e é um bom primeiro pon­to de atenção quan­do se ten­ta aferir a difi­cul­dade de posicionamento.

    No entan­to, como é impos­sív­el des­ti­lar a com­plex­i­dade da difi­cul­dade de posi­ciona­men­to em números de 1 a 3 dígi­tos, não recomen­damos con­fi­ar neste dado inteira­mente.  Entramos em mais detal­h­es sobre a avali­ação da difi­cul­dade de posi­ciona­men­to no nos­so guia de pesquisa de palavras-chave.

    SEO na página

    SEO na pági­na envolve cri­ar o tipo de con­teú­do que os pesquisadores estão à procu­ra, e “otimizá-lo” para aju­dar os motes de pesquisa a mel­hor perce­ber do que se tra­ta. A maio­r­ia das pes­soas jul­ga que é ape­nas sobre posi­ciona­men­to de palavras-chave. Emb­o­ra faça parte, está longe de ser o aspeto mais importante.

    Vamos explo­rar o bási­co sobre como otimizar uma pági­na para se posi­cionar em motores de pesquisa.

    Corresponder à intenção de pesquisa

    Fal­he ao cri­ar o tipo de con­teú­dos que os pesquisadores estão a procu­rar e as suas hipóte­ses de se posi­cionar serão reduzi­das a nada. Na indús­tria, isto é con­heci­do como alin­har o seu con­teú­do com a intenção de pesquisa.

    Uma vez que o Google entende mel­hor que ninguém o que os pesquisadores estão à procu­ra, a mel­hor for­ma de jul­gar a intenção de pesquisa é procu­rar pon­tos em comum entre as pági­nas que atual­mente se posi­cionam mel­hor para a palavra-chave alvo.

    Por exem­p­lo, os resul­ta­dos para “dicas de SEO” são todos pub­li­cações de blog em esti­lo de lista. Mas os resul­ta­dos para “alti­falantes” são todos cat­e­go­rias de web­sites de loja online.

    Isto mostra-nos que as pes­soas que procu­ram por “alti­falantes” estão em modo de com­pra e as pes­soas que procu­ram “dicas de SEO” estão em modo de apren­diza­gem. Se nos quer­e­mos posi­cionar, pre­cisamos de man­ter isto em mente e cri­ar o tipo de con­teú­do que se alin­ha com a intenção de pesquisa.

    Escolha um slug de URL descritivo

    No capí­tu­lo sobre como con­fig­u­rar um web­site para o suces­so de SEO, falam­os sobre o uso de uma estru­tu­ra de URL lóg­i­ca e des­criti­va. Para cada pági­na ou pub­li­cação que você pub­licar, você tam­bém pre­cisa definir um slug des­criti­vo — a parte no final do URL.

    A mel­hor for­ma de faz­er isto depende das sub­pas­tas antes do slug de URL.

    Dig­amos que a sua palavra-chave alvo é “jeans mas­culi­nos pretos”.

    Se o seu URL não tem sub­pas­tas ou sub­pas­tas genéri­c­as como /blog/, defi­na o slug com a sua palavra-chave alvo.

    oseusite.com/jeans-mas­culi­nos-pre­tos/

    Se exis­tem sub­pas­tas ‘con­tex­tu­ais’ como /masculinos/ ou /jeans/, é mel­hor excluir a palavra-chave repetida.

    oseusite.com/homem/jeans/pretos/

    Escreva uma etiqueta de título cativante

    As eti­que­tas de títu­lo são as lig­ações azuis clicáveis que são mostradas nos resul­ta­dos de pesquisa. 

    É uma das pou­cas armas de que pre­cisa para estim­u­lar os pesquisadores a cli­carem na sua pági­na, por isso é impor­tante torná-lo tão cati­vantes quan­to possível.

    A for­ma mais fácil de o faz­er é alin­há-lo com a intenção de pesquisa.

    Por exem­p­lo, se olhar para os títu­los dos primeiros resul­ta­dos para “mel­hor alti­falante blue­tooth”, há um par de pon­tos em comum:

    • Todos con­têm o ano. Isto indi­ca que a atu­al­iza­ção é impor­tante para os pesquisadores.
    • Fala-se muito sobre porta­bil­i­dade. Isto indi­ca um atrib­u­to importante. 

    Usan­do este con­hec­i­men­to a nos­so favor, esta parece ser uma eti­que­ta de títu­lo muito boa utilizar: 

    Mel­hores Alti­falantes Blue­tooth (2021): Mel­hores Escol­has para Porta­bil­i­dade

    Otimize as imagens

    As ima­gens podem posi­cionar-se no Google Ima­gens e enviar tráfego para o seu web­site. Recebe­mos mil­hares de vis­i­tas do Google Ima­gens ape­nas nos últi­mos 3 meses.

    Como otimizar as imagens?

    Siga estes 3 passos:

    1. Nomeie-as bem. O nome dos ficheiros aju­da o Google a enten­der a imagem, então gato.png é mel­hor que IMG_948493.png.
    2. Use um tex­to alter­na­ti­vo des­criti­vo. O alt text (que sig­nifi­ca tex­to alter­na­ti­vo) é um códi­go que descreve uma imagem em palavras. Não é visív­el na pági­na a menos que o uti­liza­do uti­lize um leitor de pági­nas ou o car­rega­men­to da imagem fal­he. A maio­r­ia das platafor­mas de web­sites têm um cam­po de entra­da para o alt text quan­do se car­rega uma imagem. 
    3. Com­pri­ma-as. Instale um plu­g­in como o Short­pix­el para com­prim­ir as suas ima­gens no momen­to e mel­hore a veloci­dade da página.

    Construção de Ligações

    Lig­ações de out­ros web­sites atu­am como “votos” e mostram ao Google que as pes­soas ates­tam o seu conteúdo.

    São indisc­u­tivel­mente o fator de posi­ciona­men­to mais impor­tante, mas con­seguir boas lig­ações nem sem­pre é fácil.

    A maio­r­ia das táti­cas de con­strução de lig­ações gira em torno da cri­ação de con­teú­do dig­no de lig­ação e, em segui­da, alcançar pro­pri­etários e edi­tores de web­sites com um moti­vo con­vin­cente para adi­cionar a lig­ação a uma das suas pági­nas. Mas exis­tem out­ras for­mas de obter ligações.. 

    Vamos olhar para algu­mas táti­cas de con­strução de links.

    Blog de Convidados

    Um escritor con­vi­da­do escreve uma pub­li­cação para o blog de out­ro web­site. Aqui está uma pub­li­cação de um con­vi­da­do que o Ryan Stew­art escreveu para o blog da Ahrefs em 2018.

    Se olhar para a biografia do autor, verá lig­ações para as redes soci­ais e web­site do Ryan. 

    A maio­r­ia dos web­sites per­mitem que os autores con­vi­da­dos adi­cionem as suas lig­ações aqui.

    Uma das for­mas mais fáceis de encon­trar poten­ci­ais opor­tu­nidades de escr­ev­er para blogs é com o Explo­rador de Con­teú­do, a nos­sa base de dados pesquisáv­el de mais de sete mil mil­hões de pági­nas. Eis como:

    1. Pro­cure um tópi­co relevante
    2. Escol­ha “no títu­lo” na lista
    3. Ver­i­fique o sep­a­rador “web­sites”

    Aqui, verá os web­sites que obtêm mais tráfego para pági­nas sobre o seu tópico:

    Como estes web­sites já escrever­am sobre este tópi­co antes, é prováv­el que este­jam aber­tos a uma pub­li­cação de um con­vi­da­do sobre um tópi­co semel­hante. Bas­ta enviar-lhes um email a perguntar. 

    Técnica Arranha-Céus

    A Téc­ni­ca Arran­ha-Céus é quan­do con­strói lig­ações ao cri­ar con­teú­do mel­hor do que aque­le para o qual as pes­soas já estão a cri­ar lig­ações para. 

    Este é o pro­ced­i­men­to básico:

    • Encon­tre con­teú­do rel­e­vante com muitos backlinks
    • Crie algo melhor
    • Peça às pes­soas com lig­ações para o con­teú­do orig­i­nal que façam lig­ação para o seu

    O Explo­rador de Con­teú­dos é sem dúvi­da a for­ma mais ráp­i­da de encon­trar opor­tu­nidades de ‘arran­ha-céus’. Bas­ta pesquis­ar um tópi­co e fil­trar as pági­nas com muitos domínios de refer­ên­cia (sites de ligações).

    Pro­cure algo que pos­sa mel­ho­rar e publique algo ain­da mel­hor. Pode então inserir o URL no Explo­rador de Web­sites, encon­tro todos os back­links no relatório Back­links, e alcance essa pessoas.

    Perseguir ligações concorrentes

    Enten­der como os con­cor­rentes estão a atrair back­links é a mel­hor maneira de cri­ar uma estraté­gia de con­strução de lig­ações. Se con­seguir encon­trar padrões no seu per­fil de lig­ações, saberá que táti­cas de con­strução de lig­ações serão provavel­mente as mais efi­cazes para o seu website.

    Para faz­er isto, pro­cure pela palavra-chave alvo no Explo­rador de Palavras-Chave da Ahrefs e desça até à Visão Ger­al SERP. Pro­cure uma pági­na que seja semel­hante à sua e ten­ha muitos domínios de refer­ên­cia (lig­ações de websites).

    Se o fiz­er para “noções bási­cas de SEO”, verá imen­sas pági­nas com backlinks.

    Se cli­car­mos nore­latório de back­links de uma das pági­nas, poder­e­mos procu­rar tendên­cias entre os seus backlinks.

    Nesse caso, parece que exis­tem algu­mas lig­ações de guias para blogging.

    Poderíamos facil­mente faz­er uma pesquisa no Explo­rador de Con­teú­do para encon­trar mais guias para blog­ging e, em segui­da, entrar em con­ta­to com os seus autores e sug­erir esta pub­li­cação como um com­ple­men­to ao guia.

    SEO Técnico

    SEO téc­ni­co é o proces­so de aju­dar os mecan­is­mos de pesquisa como o Google a encon­trar, enten­der e indexar as suas pági­nas. Pode ser bem com­pli­ca­do, mas como já cob­ri­mos o bási­co para con­fig­u­rar um web­site para o suces­so do SEO, não ire­mos mais a fun­do aqui. 

    Para já, sug­e­r­i­mos cri­ar uma con­ta gra­tui­ta em Fer­ra­men­tas para Web­mas­ters da Ahrefs e agen­dar mon­i­tor­iza­ções reg­u­lares ao seu web­site. Estas mon­i­tor­iza­ções ver­i­fi­cam mais de 100 prob­le­mas de SEO, incluin­do imen­sos prob­le­mas téc­ni­cos comuns. 

    Se encon­trar algum prob­le­ma pre­ocu­pante ou téc­ni­co no seu web­site, leia o guia téc­ni­co de SEO para apren­der mais sobre solucioná-los. 


    Nes­ta altura, deve ter um bom con­hec­i­men­to de SEO. Mas como medir e acom­pan­har o desem­pen­ho do seu esforço? A respos­ta mais óbvia é con­tro­lar a quan­ti­dade de tráfego para o seu web­site através de pesquisa orgânica.

    Se está a uti­lizar o Google Ana­lyt­ics, pode facil­mente ver o seu tráfego orgâni­co indo a:

    Aquisição > Todo o Tráfego > Canais > Pesquisa Orgânica

    Se não uti­liza o Google Ana­lyt­ics, pode ver­i­ficar o seu tráfego orgâni­co ante­ri­or e atu­al esti­ma­dos no Explo­rador de Web­sites da Ahrefs.

    Se este número estiv­er a aumen­tar, provavel­mente está a faz­er algo correto.

    Tam­bém pode mon­i­tor­izar posi­ciona­men­to de palavras-chave no Mon­i­tor de Posições. Se estiv­er clas­si­fi­ca­do em 5º lugar para uma palavra-chave num mês e em 1º no seguinte, tam­bém é out­ro sinal de que está a faz­er algo bem.

    No entan­to, emb­o­ra não haja mal algum em ficar de olho no tráfego orgâni­co e nas posições, estas duas coisas são con­heci­das como métri­c­as de vaidade porque muitas vezes não têm relação com os seus obje­tivos gerais de mar­ket­ing ou negócio.

    É muito mel­hor mon­i­tor­izar métri­c­as que ten­ham ver­dadeira­mente impacto no negócio. 

    Vamos explo­rar algu­mas dessas métricas.

    Monitorizar a Quota de Voz (SoV) orgânica

    A Quo­ta de Voz (SoV ou Share of Voice, em inglês) é a vis­i­bil­i­dade da sua mar­ca nos resul­ta­dos de pesquisa em com­para­ção com a con­cor­rên­cia. É impor­tante porque existe uma relação entre SoV e par­tic­i­pação de mercado.

    Pode mon­i­tor­izar a SoV orgâni­ca no Mon­i­tor de Posições da Ahrefs. Bas­ta adi­cionar as palavras-chave que são impor­tantes para o seu negó­cio e dar-lhes a eti­que­ta apropriada.

    Daqui, vá para: Com­peti­dores > Vista geral

    Se não o fez ain­da, adi­cione alguns com­peti­dores. Depois ver­i­fique o sep­a­rador Vis­i­bil­i­dade para ver a per­cent­agem de todos os cliques para as suas palavras-chave mon­i­tor­izadas acabaram no seu site em com­para­ção com os seus competidores.

    Monitorize conversões de tráfego orgânico

    Con­ver­sões ocor­rem quan­do um vis­i­tante do seu web­site real­iza uma ação dese­ja­da. Pode ser qual­quer coisa, des­de um clique a efe­t­u­ar uma compra.

    Se está a uti­lizar o Google Ana­lyt­ics, pode mon­i­tor­izar as con­ver­sões para com­pras e quase tudo o que pre­tender. Pode depois fil­trar para con­ver­sões do tráfego orgâni­co e com­parar perío­dos para ver­i­ficar qual o impacto que o seu esforço em SEO está a ter no que interessa.


    Muitas fer­ra­men­tas de SEO profis­sion­ais cus­tam mais de 100 dólares por mês. Ten­do em con­ta que este é um guia de con­ceitos bási­cos de SEO, pode não estar prepara­do para inve­stir já esta quan­tia de din­heiro em poderosas fer­ra­men­tas de SEO como a Ahrefs. Mas não se pre­ocupe. Pode atin­gir imen­so com fer­ra­men­tas de SEO gra­tu­itas.

    Aqui estão algu­mas pop­u­lares que podem aju­dar com cada fac­eta do SEO abor­dadas no capí­tu­lo 4. 

    Ferramentas de pesquisa de palavras-chave

    Planeador de Palavras-chave da Google

    Encon­tre ideias de palavras-chave exclusivas.

    Gerador de Palavras-chave 

    Gere cen­te­nas de ideias de palavras-chave.

    Verificador de SERP

    Ver­i­fique o poten­cial esti­ma­do de tráfego de pesquisa para o tópi­co com base nos três prin­ci­pais resultados. 

    Verificador de Dificuldade de Palavra-chave

    Ver­i­fique a pon­tu­ação de difi­cul­dade de palavra-chave (KD) da palavra-chave.

    Ferramentas de SEO na página

    Yoast SEO

    Adi­cione eti­que­tas de títu­lo e descrições meta a pub­li­cações e pági­nas do WordPress.

    Ferramentas para Webmasters da Ahrefs

    Encon­tre eti­que­tas de títu­lo, Find miss­ing title tags, meta descrições, e alt text em fal­ta em qual­quer sítio do seu website.

    Ferramentas de construção de ligações

    Verificador de Backlink da Ahrefs

    Ver o top 100 de back­links de qual­quer web­site ou página.

    HARO

    Obten­ha opor­tu­nidades de lig­ações diari­a­mente. (Tec­ni­ca­mente, é mais um serviço do que uma ferramenta)

    Gmail

    Envie emails de divul­gação para poten­ci­ais con­tac­tos de lig­ações. Não neces­si­ta de nen­hum pro­gra­ma de divul­gação sofisticado.

    Ferramentas de SEO técnico

    Google Search Console

    Encon­tre erros de cober­tu­ra de índice, prob­le­mas de veloci­dade de pági­na e muito mais.

    Ahrefs Webmaster Tools

    Encon­tre mais de  100 prob­le­mas de SEO no seu web­site, incluin­do muitos prob­le­mas técnicos.

    Vamos encerrar isto

    Tudo aci­ma deve servir como intro­dução bas­tante com­ple­ta aos con­ceitos bási­cos de SEO.Se dese­jar apren­der mais sobre as qua­tro fac­etas abor­dadas no capí­tu­lo qua­tro, temos guias para ini­ciantes de casa uma delas. 

    Aqui estão os links (recomen­damos começar com a pesquisa de palavras-chave):

    • Tráfego mensal 21
    • Websites com ligações 2
    Dados de Explorador de Conteúdo