Como Submeter o Seu Website no Google em 2021

Avatar
Head of Content @ Ahrefs (or, in plain English, I'm the guy responsible for ensuring that every blog post we publish is EPIC).
    Se quer que os uti­lizadores dos motores de pesquisa encon­trem o seu web­site, ele pre­cisa de ser indexado.

    Mas como sub­me­ter o seu web­site no Google em 2021? E ain­da pre­cisa de o fazer?

    Neste guia, aprenderá:

    Exis­tem duas for­mas de sub­me­ter o seu web­site no Google. Pode enviar um sitemap atu­al­iza­do no Google Search Con­sole ou enviar o URL do sitemap usan­do o serviço “ping” do Google. Ambas as opções são total­mente gra­tu­itas e demor­am ape­nas um segundo.

    Encontrar o seu sitemap

    Ambos os méto­dos de sub­mis­são exigem o URL do seu sitemap. A maneira como o encon­tra ou o cria depende da platafor­ma do seu website.

    Se uti­lizar o Word­Press, instale um plu­g­in gra­tu­ito de SEO como o Yoast, o Rank Math, ou o The SEO Frame­work. Os três cri­am sitemaps por si. Estará aqui: oseuwebsite.com/sitemap_index.xml

    Se uti­lizar Wix, Square­space, ou Shopi­fy, o seu sitemap está aqui: oseuwebsite.com/sitemap.xml .

    Se uti­liza uma platafor­ma ou CMS difer­entes, é prováv­el que seja cria um sitemap por si. Os locais mais prováveis ​​para tal são:

    oseuwebsite.com/sitemap.xml

    oseuwebsite.com/sitemap_index.xml

    oseuwebsite.com/sitemap1.xml

    Se não estiv­er aqui, veja se o local está lis­ta­do em oseuwebsite.com/robots.txt.

    Se não uti­liza nen­hu­ma platafor­ma ou CMS, neces­si­tará de cri­ar um sitemap man­u­a­mente. No entan­to, vale a pena ver­i­ficar os URLs aci­ma primeiro, pois pode já ter um.

    Submiter o seu sitemap

    Aqui, tem duas opções:.

    Opção 1. Submeter o seu sitemap no Google Search Console

    1. Entre no Google Search Console
    2. Vá para a pro­priedade correta
    3. Clique em “Sitemaps” no menu à esquerda
    4. Cole o URL do seu sitemap
    5. Clique em “Sub­me­ter”

    Este é indisc­u­tivel­mente o mel­hor méto­do porque o Google Search Con­sole alerta‑o sobre erros de sitemap no futuro. Tam­bém fornece infor­mações sobre a inte­gri­dade do seu web­site, incluin­do o porquê de cer­tas pági­nas não podem ser indexadas.

    Opção 2. Submeter o seu sitemap executando ping ao Google

    O Google opera um serviço de ping onde pode solic­i­tar um novo ras­treio do seu sitemap. Bas­ta dig­i­tar no seu nave­g­ador, sub­sti­tuin­do a parte final pelo URL do seu sitemap:

    http://www.google.com/ping?sitemap=<url_completo_do_sitemap>

    Por exem­p­lo, se o seu sitemap estiv­er local­iza­do em oseuwebsite.com/sitemap.xml, você dev­erá nave­g­ar para:

    http://www.google.com/ping?sitemap=https://oseuwebsite.com/sitemap.xml

    Você dev­erá ver a pági­na de “noti­fi­cação de sitemap recebido”.

    O Google diz que só deve usar este serviço com sitemaps novos ou atu­al­iza­dos. Não envie ou exe­cute ping repeti­da­mente em sitemaps inalterados.

    De modo ger­al, não há neces­si­dade de enviar cada nova pági­na ao Google. Con­tan­to que os novos URLs este­jam num sitemap que já envi­ou ao Google, estes serão even­tual­mente descober­tos. No entan­to, exis­tem duas for­mas de acel­er­ar o processo.

    Opção 1. Ping ao Google

    Cer­ti­fique-se de que as novas pági­nas estão no seu sitemap e, em segui­da, uti­lize as instruções da secção ante­ri­or para faz­er o ping ao Google e solic­i­tar que ver­i­fiquem nova­mente o sitemap Isto não é total­mente necessário se estiv­er a uti­lizar o Word­Press com Yoast, Rank Math ou The SEO Frame­work porque todos estes plu­g­ins exe­cu­tam ping no Google auto­mati­ca­mente.

    Opção 2. Use a Ferramenta de Inspeção de URL do Google

    É pos­sív­el adi­cionar URLs ao Google, mes­mo que estes não este­jam no seu sitemap (emb­o­ra devessem) através da Fer­ra­men­ta de Inspeção de URL no Google Search Console. 

    1. Faça login no Google Search Console
    2. Escol­ha a pro­priedade certa
    3. Clique em “Inspeção de URL” no menu à esquerda
    4. Cole o URL da sua nova página
    5. Clique “Enter”
    6. Clique em “Solic­i­tar indexação”

    Se tiv­er ape­nas uma ou duas pági­nas novas, não há prob­le­ma em faz­er isto. Algu­mas pes­soas acred­i­tam que isto acel­era a index­ação. Se tiv­er muitas pági­nas novas para sub­me­ter no Google, não use este proces­so. É ine­fi­ciente e demor­ará todo o dia. Use a primeira opção.

    Mias ou menos.

    O Google geral­mente encon­trará e indexará quais­quer pági­nas valiosas, even­tual­mente, mes­mo se não as enviar. Mas há bene­fí­cios em sub­me­ter o seu web­site no Google.

    Antes de falar­mos sobre ess­es bene­fí­cios, deve­mos dis­cu­tir como o Google encon­tra e indexa o conteúdo. 

    Como o Google encontra e indexa o seu conteúdo

    O Google encon­tra e indexa con­teú­do em qua­tro eta­pas principais.

    Nota.
     Estas são um tan­to ou quan­to sim­pli­fi­cadas, pois o Google é um bicho complexo. 

    Passo 1. Descobrir

    A descober­ta é quan­do o Google desco­bre que o seu web­site existe. O Google encon­tra a maio­r­ia dos web­sites e pági­nas de sitemaps ou back­links através de pági­nas conhecidas.

    Passo 2. Rastrear

    O ras­treio é quan­do um pro­gra­ma infor­máti­co (spi­der) chama­do Google­bot visi­ta e descar­rega as suas páginas. 

    Passo 3. Processar

    O proces­sa­men­to é quan­do as infor­mações prin­ci­pais são extraí­das das pági­nas ras­treadas e preparadas para indexação.

    Passo 4. Indexar

    A index­ação é quan­do as infor­mações proces­sadas das pági­nas ras­treadas são adi­cionadas a uma grande base de dados chama­do índice de pesquisa. Esta é essen­cial­mente uma bib­liote­ca dig­i­tal de tril­iões de pági­nas da web das quais o Google obtém resul­ta­dos de pesquisa.

    Leitu­ra recomen­da­da: Como Fun­cionam os Motores de Pesquisa e Por Que Se Deve Importar?

    Por que submeter no Google é importante

    Cada um dos qua­tro pas­sos aci­ma ocorre numa ordem. É uma jor­na­da. Ao sub­me­ter o seu web­site no Google, pode poten­cial­mente acel­er­ar a primeira parte do proces­so: Descober­ta.

    Como em qual­quer viagem, quan­to mais cedo par­tir, mais cedo poderá chegar ao seu des­ti­no. Neste caso: Index­ação.

    Mas exis­tem out­ros motivos pelos quais a sub­mis­são de um sitemap é importante.

    1. Diz ao Google que páginas são importantes

    Os sitemaps nem sem­pre incluem todas as pági­nas do seu web­site. Ape­nas lis­tam pági­nas impor­tantes e excluem pági­nas sem importân­cia ou dupli­cadas. Isso aju­da a com­bat­er prob­le­mas como a index­ação da ver­são erra­da de uma pági­na dev­i­do a prob­le­mas de con­teú­do dupli­ca­do.

    2. Diz ao Google sobre novas páginas

    Muitos CMS adi­cionam novas pági­nas ao sitemap e alguns fazem ping ao Google auto­mati­ca­mente. Isto econ­o­miza tem­po, em com­para­ção a ter enviar cada nova pági­na manualmente.

    3. Informa ao Google sobre páginas órfãs

    Pági­nas órfãs são pági­nas sem lig­ações inter­nas de out­ras pági­nas do seu web­site. O Google não pode desco­brir estas pági­nas através do ras­treio, a menos que elas ten­ham back­links de pági­nas con­heci­das noutros web­sites. O envio de um sitemap resolve par­cial­mente este prob­le­ma, pois as pági­nas órfãs geral­mente são incluí­das nos sitemaps — pelo menos os ger­a­dos por um CMS.

    O Google diz que o ras­treio pode levar entre alguns dias e algu­mas sem­anas. (Lem­bre-se que o ras­treio é quase sem­pre um pré-req­ui­si­to para a index­ação.)

    Na min­ha exper­iên­cia, a menos que ten­ha um grande web­site, rara­mente leva mais de uma ou duas sem­anas.

    Mas não se pre­ocupe se demor­ar um pouco mais; é per­feita­mente normal.

    O Google nem sem­pre indexa todos os URLs que envia. Emb­o­ra haja muitos motivos pelos quais isso pode acon­te­cer, aqui estão alguns dos mais comuns:

    1. Bloqueou o rastreio

    O robots.txt é um ficheiro de tex­to que infor­ma o Google quais os URLs que podem ou não ser ras­trea­d­os.

    Por exem­p­lo, este ficheiro robots.txt impede que o Google ras­treie todas as pági­nas do website:

    User-agent: Googlebot

    Disallow: /

    Às vezes, o Google indexa URLs mes­mo que não pos­sa ras­treá-los, mas é muito raro. Impedir o ras­treio tam­bém impede que o Google obten­ha muitas infor­mações sobre a pági­na em questão, por­tan­to, provavel­mente esta não será posi­ciona­da, mes­mo que seja index­a­da.

    Este é out­ro moti­vo para se inscr­ev­er e enviar o seu web­site através do Google Search Con­sole. Na ver­dade, ele indi­ca se as pági­nas foram excluí­das da index­ação dev­i­do a blo­queios de ras­treio no relatório de Cober­tu­ra.

    Veja como fazê-lo:

    1. Faça login no Google Search Console
    2. Escol­ha a pro­priedade correta
    3. Clique em “Cober­tu­ra” no menu à esquerda

    A par­tir daqui, ative ape­nas a guia “Excluí­do” e pro­cure por estes três problemas:

    2. Colocou noindex em páginas importantes

    Se hou­ver uma meta robots tag ou x‑ro­bots-head­er na sua pági­na com “noin­dex” no atrib­u­to de con­teú­do, o Google não o indexará.

    Se o Google já ras­tre­ou seu web­site, pode ver­i­ficar se há pági­nas excluí­das dev­i­do a noin­dex­ing no relatório de Cober­tu­ra. Bas­ta ati­var as guias “Erro” e “Excluí­do” e procu­rar por estes dois problemas:

    • URL sub­meti­do mar­ca­do como ‘noin­dex’
    • Excluí­do pela tag ‘noin­dex’

    Se o Google ain­da não ras­tre­ou o seu web­site, ou dese­ja ape­nas estar de olho em “tags noin­dex” noci­vas no futuro, inscre­va-se nas Fer­ra­men­tas para Web­mas­ters da Ahrefs (AWT, Ahrefs Web­mas­ter Tools em inglês) e exe­cute um ras­treio gra­tu­ito de web­site uti­lizan­do a Audi­to­ria de Web­sites. Isto ver­i­fi­ca no seu web­site mais de 100 prob­le­mas comuns de SEO, incluin­do pági­nas não indexadas.

    3. Tem páginas de baixo valor

    É improváv­el que o Google indexe pági­nas que não têm muito val­or para quem pesquisa. Num tweet de 2018, John Mueller do Google sug­ere que seu web­site e con­teú­do devem ser “incríveis e inspi­radores” para serem indexados.

    Nun­ca index­am­os todos os URLs con­heci­dos, isso é bas­tante nor­mal. Eu con­cen­trar-me-ia em tornar o web­site incrív­el e inspi­rador, então as coisas geral­mente fun­cionar­i­am melhor.

    Se descar­tou prob­le­mas téc­ni­cos que impediri­am a index­ação, vale a pena per­gun­tar a si próprio se essa pági­na é real­mente valiosa. Se a respos­ta for não, provavel­mente é por isso que não está indexado.

    Se acha que a pági­na tem baixo val­or e está pre­ocu­pa­do com a pos­si­bil­i­dade de ter out­ras pági­nas semel­hantes, exe­cute um ras­treio de web­site gra­tu­ito usan­do a Audi­to­ria de Web­sites nas Fer­ra­men­tas para Web­mas­ters da Ahrefs. Isto sinal­iza dois prob­le­mas fre­quente­mente asso­ci­a­dos a con­teú­do de baixo valor:

    1. Pági­na com con­tagem de palavras baixa
    2. Pági­nas exa­ta ou aprox­i­mada­mente duplicadas

    Pode ver o número de URLs com baixa con­tagem de palavras no relatório Todos os prob­le­mas.

    Emb­o­ra o con­teú­do não pre­cise de ser lon­go para ser valioso, as pági­nas com con­ta­gens de palavras extrema­mente baixas geral­mente não são tão valiosas para os uti­lizadores de motores de pesquisa. Por­tan­to, vale a pena rev­er essas pági­nas man­ual­mente e torná-las mais úteis quan­do necessário.

    Pode ver as pági­nas exa­ta ou aprox­i­mada­mente dupli­cadas no relatório de Con­teú­do Dupli­ca­do:

    Aqui está um bom exem­p­lo de duas pági­nas de baixo val­or que são quase duplicadas:

    Estas são pági­nas de cat­e­go­ria vazias num web­site com loja online. Como nen­hu­ma delas apre­sen­ta qual­quer pro­du­to, não são úteis para quem pesquisa. Elas devem ser removi­das ou melhoradas.

    Leitu­ra Recomen­da­da: 10 For­mas de Faz­er o Google Indexar o Seu Website

    Pensamentos Finais

    Mes­mo que o seu web­site seja index­a­do pelo Google, isso não sig­nifi­ca nec­es­sari­a­mente que irá posi­cionar-se na primeira pági­na do Google para as suas palavras-chave alvo. Index­ação sig­nifi­ca que está na cor­ri­da, não que a ganhará.

    É aqui que entre o SEO. SEO é a práti­ca da otimiza­ção do seu web­site para aumen­tar o tráfego deste vin­do dos resul­ta­dos orgâni­cos dos motores de pesquisa. Neste caso: o Google.

    Se quer apren­der mais sobre SEO, leia o nos­so guia para ini­ciantes de SEO.

    Se quer sub­me­ter o seu web­site a out­ros motores de pesquisa, leia o nos­so guia com­ple­to para sub­me­ter a motores de pesquisa.

    Tem mais questões? Diga-me no Twit­ter.