9 Tácticas de Relações Públicas Ótimas com Exemplos de Campanhas

Avatar
Especialista de marketing e escritor de conteúdo na Ahrefs. Viciado em SEO, aviação, fragrâncias, sushi e comida mexicana.
Estatísticas do artigo
  • Websites com ligações 3
Dados de Explorador de Conteúdo

Mostra quantos websites diferentes estão a ligar para esta peça de conteúdo. Como regra geral, quantos mais websites ligarem para si, melhor posicionamento terá no Google.

Mostra o tráfego de pesquisa mensal estimado para este artigo de acordo com os dados da Ahrefs. O tráfego atual de pesquisa (como reportado no Google Analytics) é geralmente 3-5 vezes maior.

O número de vezes que este artigo foi partilhado no Twitter.

    Relações públi­cas (RP) é a práti­ca de influ­en­ciar pos­i­ti­va­mente a perceção de uma mar­ca através da gestão das comu­ni­cações com os media e com o públi­co em geral.

    Óti­mas RP podem aumen­tar o recon­hec­i­men­to da sua mar­ca, con­stru­ir cred­i­bil­i­dade, gan­har back­links valiosos, orig­i­nar tráfego de refer­ên­cia, inter­a­gir com o seu públi­co-alvo, e final­mente traz­er-lhe mais vendas.

    Neste artigo,vai poder apren­der estas 9 táti­cas de RP, que todas incluem exem­p­los de cam­pan­has de RP:

    1. Mon­i­tor­izar e rea­gir a pesquisas de media
    2. News­jack­ing
    3. Aproveite o que é tendên­cia no mundo
    4. Ofer­eça ativos ligáveis a jor­nal­is­tas e bloggers
    5. Ter embaix­adores de marca
    6. Faça parce­rias com out­ras marcas
    7. Golpes de RP e mar­ket­ing de guerrilha
    8. Pro­mo­va os seus val­ores defend­en­do algo
    9. Trans­forme pub­li­ci­dade neg­a­ti­va em boas RP

    Todos os escritores neces­si­tam de con­tribuições de espe­cial­is­tas para os seus con­teú­dos de vez em quan­do. Pode ser esse espe­cial­ista no seu nicho de mer­ca­do, e é fácil.

    Tudo o que pre­cisa de faz­er é sub­scr­ev­er um feed de pesquisas de media através de serviços como HARO, Source­bot­tle, Respons­eSource, ou JournoRe­quests.

    Esta é a aparên­cia do feed de email com per­gun­tas de jor­nal­is­tas e blog­gers através do HARO:

    O seu obje­ti­vo é fornecer infor­mações valiosas o mais rápi­do pos­sív­el, sem­pre que vir uma boa oportunidade.

    Esta é uma óti­ma téc­ni­ca de con­strução de lig­ações e RP, espe­cial­mente para pro­je­tos em está­gios ini­ci­ais. Isto porque as suas cre­den­ci­ais e o val­or da infor­mação que fornece são o que impor­ta, não o seu web­site ou o seu conteúdo.

    Emb­o­ra se pos­sa tornar um sub­scritor pago para aced­er a fun­cional­i­dades como pesquisas ante­ri­ores ou fil­tros de palavras-chave inte­gra­dos, eu tive suces­so a uti­lizar as ver­sões gra­tu­itas. Aqui estão algu­mas dicas da min­ha experiência:

    a) Usa palavras-chave para filtrar os feeds

    O HARO só por si envia vários emails três vezes por dia. Per­cor­rer isso tudo é uma grande dis­tração na sua agen­da diária.

    Para resolver isso, crie fil­tros e condições de email. Isto lim­i­tará as noti­fi­cações em tem­po real para quan­do o feed incluir palavras-chave rel­e­vantes para o seu negócio. 

    Aqui está como cri­ar um fil­tro no Gmail:

    1. Clique na seta no lado dire­ito da bar­ra de pesquisa
    2. Cole [email protected] (ou out­ro feed) no cam­po “de”
    3. Adi­cione as suas palavras-chave (uti­lizan­do o sep­a­rador OR) no cam­po “Con­tém as palavras”. Uti­lize aspas para con­sid­er­ar várias palavras como uma palavra-chave.

    Cri­ar um fil­tro do HARO no Gmail.

    b) Verifique a autoridade e o histórico da publicação

    Terá que sep­a­rar o tri­go do joio. Como obter infor­mações rap­i­da­mente de espe­cial­is­tas é uma for­ma fácil de cri­ar con­teú­do, muitas empre­sas explo­ram-na. Só deve respon­der a solic­i­tações prove­nientes de fontes autor­izadas ou, pelo menos, daque­las que não depen­dem exces­si­va­mente do HARO.

    A segun­da condição é fácil de iden­ti­ficar. Bas­ta abrir alguns arti­gos da fonte e ver se eles cos­tu­mam con­ter refer­ên­cias a muitas pes­soas ou empre­sas. Saberá que pub­li­cações evi­tar no seu nicho a par­tir do próprio feed muito brevemente.

    Em relação à autori­dade, o mel­hor indi­cador é se já con­hece a pub­li­cação. Se é nova para si, ver­i­fique se o con­teú­do é de alta qualidade.

    No final, quer que a sua con­tribuição obten­ha uma exposição sól­i­da. Emb­o­ra pos­sa con­fir­mar como estão as pub­li­cações nas redes soci­ais, um dos mel­hores indi­cadores de qual­i­dade da fonte é a quan­ti­dade de tráfego orgâni­co que o site recebe em cada mês.

    Para ver­i­ficar isto, vá ao Explo­rador de Web­sites da Ahrefs, indique o web­site e ver­i­fique as suas métri­c­as de visão geral:

    Cer­ti­fique-se que ver­i­fi­ca as esti­ma­ti­vas de tráfego orgâni­co e a sua Clas­si­fi­cação de Domínio (CD). CD é um indi­cador de autori­dade porque mostra a pop­u­lar­i­dade de um web­site em ter­mos de back­links de out­ros websites.

    A imagem aci­ma mostra os dados de um dos sites do nos­so feed HARO. Nesse caso, eu não me inco­modaria em respon­der porque não pode esper­ar que muitas pes­soas leiam esse arti­go. Além dis­so, o poten­cial back­link não seria muito valioso.

    c) Escolha solicitações em que possa fornecer informações realmente excelentes

    Mes­mo as con­tribuições mais dire­tas lev­am pelo menos 15 min­u­tos a serem feitas. Cer­ti­fique-se que max­i­miza as suas hipóte­ses de ser sele­ciona­do, fornecen­do infor­mações obje­ti­va­mente valiosas e, de prefer­ên­cia, exclusivas.

    d) Responda o mais rápido possível

    Muitas pes­soas estão a mon­i­tor­izar o mes­mo nicho de mer­ca­do que você. Fre­quente­mente, há pra­zos aper­ta­dos para o enco­ra­jar a respon­der o mais rápi­do pos­sív­el, mas não con­fie ape­nas nos prazos.

    Escritores já me dis­ser­am que estão fecha­dos a mais con­tribuições antes do pra­zo atu­al. Quan­to mais cedo agir, maior será a hipótese de seres selecionado.

    e) Obtenha ajuda de colegas

    Aqui está o resul­ta­do de uma apre­sen­tação bem-suce­di­da do HARO para CDN77 (uma empre­sa para a qual tra­bal­hei no passado):

    Reparará que o meu cole­ga é cita­do na pub­li­cação, não eu. Isto porque eu não esta­va qual­i­fi­ca­do para respon­der a esta per­gun­ta sobre as mel­hores fer­ra­men­tas para admin­istradores de sis­temas. Não hes­ite em fazê-lo.

    f) Segue o roteiro

    Os jor­nal­is­tas quase sem­pre divul­gam o for­ma­to e as condições da con­tribuição na pesquisa:

    Não se desvie deles. Além do mais, tente fornecer tudo o que o autor pode­ria pre­cis­ar para destacar a sua con­tribuição. Isso sig­nifi­ca incluir uma biografia bas­tante cur­ta, lig­ações para o seu web­site, uma refer­ên­cia à sua cred­i­bil­i­dade no assun­to, etc.

    Rec­om­mend­ed read­ing: Como Con­stru­ir Back­links e obter media através do HARO

    News­jack­ing é uma táti­ca de RP muito uti­liza­da. Tra­ta-se de mon­i­tor­izar notí­cias ao vivo e iden­ti­ficar opor­tu­nidades de colo­car a sua mar­ca no cen­tro das con­ver­sas, reagin­do com comen­tários de espe­cial­ista e arti­gos de liderança.

    Isso sig­nifi­ca que pre­cisa de ser rápi­do, reati­vo e útil. Mas as rec­om­pen­sas são enormes se se destacar nisto.

    Foi assim que Will Hob­son, dire­tor de RP da Rise at Sev­en me expli­cou newsjacking.

    A sua cam­pan­ha de news­jack­ing para Ask Traders ger­ou mais de 250 lig­ações, aumen­tan­do o seu tráfego orgâni­co em 329% e as con­ver­sões em 53% em seis meses, e con­sis­ten­te­mente atingiu a cober­tu­ra de arti­gos de grandes meios de comu­ni­cação, incluin­do estes:

    Aqui estão alguns dos prin­ci­pais domínios de refer­ên­cia em que eles pontuaram:

    Dados do relatório de Back­links do Explo­rador de Web­sites da Ahrefs.

    Pedi ao Will que par­til­has­se a sua exper­iên­cia com news­jack­ing e fornecesse algu­mas dicas sobre como pode faz­er isto. Eis o que ele disse:

    News­jack­ing pode ser usa­do em vários setores, incluin­do finanças, via­gens, cos­méti­cos, apos­tas desporti­vas, auto­mo­bil­is­mo e mar­cas de con­sumo. É espe­cial­mente bem-suce­di­do no setor finan­ceiro, com espe­cial­is­tas inter­nos disponíveis para com­par­til­har as suas per­cepções, opiniões e sabedo­ria em uma var­iedade de tópi­cos de finanças pes­soais, ações, desem­pen­ho empre­sar­i­al, notí­cias sobre econo­mia e muito mais.

    É uma táti­ca per­fei­ta para con­stru­ir exper­iên­cia, autori­dade e con­fi­ança aos olhos da Google e do públi­co em ger­al. Por­ta-vozes credíveis ​​podem con­seguir lig­ações e menções à mar­ca em notí­cias con­tun­dentes por meio de infor­mações úteis e dicas de especialistas.

    Isso pode ger­ar um aumen­to nas clas­si­fi­cações orgâni­cas muito rap­i­da­mente e, é claro, ger­ar mais receita.

    Exis­tem dois tipos prin­ci­pais de news­jack­ing que uti­lizamos na Rise at Sev­en para os nos­sos clientes, espe­cial­mente os do setor financeiro: 

    1. Relatórios empre­sari­ais planea­d­os – comen­tário sobre os prin­ci­pais resul­ta­dos finan­ceiros das grandes empre­sas. Pode, muitas vezes, encon­trar essas datas nos cal­endários de relatórios das empre­sas. Aqui está um exem­p­lo do cal­endário finan­ceiro da Tesco.
    2. Reati­vo – comen­tar as últi­mas notí­cias em muitos setores, como retal­ho, com­pan­hias aéreas e ban­cos. Isto pode ser qual­quer coisa, des­de um pedi­do de insolvên­cia de uma rede com­er­cial a uma greve do setor como a vista no pas­sa­do com pilo­tos em greve em com­pan­hias aéreas nacionais. 

    Monitoriza a media em busca de newsjacking

    O news­jack­ing exige uma respos­ta ráp­i­da e a mel­hor maneira é mon­i­tor­izar as notí­cias a maior parte do dia. Encon­tre uma for­ma de con­sumir as notí­cias e torná-las parte da sua roti­na; não impor­ta se é por meio de um canal de notí­cias, rádio ou redes sociais.

    Uma óti­ma abor­dagem é mon­i­tor­izar blogs de notí­cias ao vivo ao lon­go do dia. Todas as notí­cias de últi­ma hora pas­sam por aqui e a maio­r­ia dos jor­nal­is­tas usa-as como fonte das suas notí­cias. Exem­p­los no Reino Unido são a BBC e o The Guardian. 

    Prepare o seu comentário

    Pre­cisa de preparar um comen­tário assim que encon­trar a sua história.  Este comen­tário pode ser feito sob medi­da ou pré-prepara­do, depen­den­do da história. Mas o que é um bom comentário?

    O meu maior con­sel­ho ao comen­tar sobre notí­cias finan­ceiras nacionais e qual­quer out­ro con­sel­ho rela­ciona­do com o con­sum­i­dor é que dê sem­pre uma opinião. Os jor­nal­is­tas procu­ram agre­gar val­or à sua história e não ape­nas relatar o que acon­te­ceu. Cer­ti­fique-se que o seu comen­tário mar­ca sem­pre estas três coisas: 

    • O que isto real­mente sig­nifi­ca? O que este even­to que está a comen­tar sig­nifi­ca para os con­sum­i­dores e um públi­co mais abrangente? Basi­ca­mente, como isso afe­tará o homem comum?
    • Qual é a sua opinião? Qual é a opinião do seu comen­tário? Con­cor­da com o que aconteceu?
    • O que acon­te­cerá a seguir? O que o futuro reser­va para esta marca/negócio? Se uma empre­sa está com difi­cul­dades finan­ceiras depois de dis­tribuir os lucros da empre­sa, dê a sua opinião sin­cera sobre se acha que ela se recu­per­ará e o que pode acon­te­cer a seguir.

    Alcance com o seu comentário 

    Logo que ten­ha o seu comen­tário pron­to para divul­gação, cer­ti­fique-se que tem uma lista pronta para con­tac­tar. Se a história for planea­da, pro­cure uma lista de 50 jor­nal­is­tas que escrever­am sobre a história no pas­sa­do. Se esta for uma opor­tu­nidade pura­mente reati­va, cer­ti­fique-se que entra em con­tac­to com todos os que estão a falar sobre o assunto.

    Depois de tudo prepara­do, está pron­to para o alcance eficaz.

    Isto é auto­ex­plica­ti­vo. Pegue em qual­quer coisa que seja tendên­cia, use as suas habil­i­dades cria­ti­vas para com­bi­nar a men­sagem da sua mar­ca e poderá ter grande exposição. E isso pode estar em qual­quer formato.

    Lem­bra-se do anún­cio da bici­cle­ta Pelo­ton que se tornou viral e ger­ou uma reper­cussão neg­a­ti­va? Ryan Reynolds aproveitou isso para a sua empre­sa de gin crian­do um anún­cio sub­se­quente com a atriz do anún­cio da Peloton:

    https://www.youtube.com/watch?v=H2t7lknrK28

    Mas tam­bém se pode tornar viral com uma sim­ples pub­li­cação nas redes soci­ais. Isso foi o que a McDon­alds fez com o famoso monól­i­to que apare­ceu em todo o mundo:

    Bem-vin­do à McDon­ald’s. O que deseja?

    Exis­tem algu­mas tendên­cias de lon­go pra­zo, como a infe­liz situ­ação do COVID e a situ­ação do tra­bal­ho a par­tir de casa. Isto foi o que lev­ou o estrate­gista cria­ti­vo Sam Hen­nig a cri­ar a seguinte cam­pan­ha para a KitKat como uma brin­cadeira com o slo­gan “Faça uma pausa”:

    As opções são vir­tual­mente infini­tas. O que impor­ta é a sua respos­ta opor­tu­na e cria­ti­va. Pode usar fer­ra­men­tas como o Explod­ing Top­ics para mon­i­tor­izar quais os tópi­cos que estão a gan­har pop­u­lar­i­dade e tração rapidamente.

    O tem­po é uma var­iáv­el impor­tante quan­do se tra­ta das táti­cas ante­ri­ores. Mas pode esma­gar a cober­tu­ra dos media lançan­do os seus recur­sos a qual­quer momento.

    Um ati­vo ligáv­el é um tipo de con­teú­do ao qual os escritores ten­dem a se referir, por isso gan­ha back­links com bas­tante facil­i­dade. Eles podem ser estu­dos de dados, per­cepções exclu­si­vas, infográficos—qualquer coisa que out­ros con­sid­er­am valiosa para o seu público.

    Os estu­dos de dados fun­cionam mel­hor para nós no nicho de mer­ca­do de SEO:

    Dados do Explo­rador de Web­sites da Ahrefs mostram as nos­sas pági­nas com mais links.

    Por exem­p­lo, os nos­sos mel­hores ativos ligáveis obti­dos dos seguintes domínios organicamente:

    Imag­ine, então, a cober­tu­ra que pode obter ao faz­er uma divul­gação.

    Este é um proces­so sim­pli­fi­ca­do de como pode fazê-lo:

    a) Verifique que tipo de conteúdo atrai ligações no seu nicho de mercado

    Iden­ti­fique os seus con­cor­rentes e out­ros web­site do seu nicho de mer­ca­do no Explo­rador de Web­sites da Ahrefs e ver­i­fique o relatório dos Mel­hores por lig­ações como demon­stra­do aci­ma. Inspire-se com isto.

    Se con­seguir inven­tar algo com­ple­ta­mente úni­co que acred­ite ser valioso para os out­ros con­sultarem, mel­hor ainda.

    b) Publique os seus ativos ligáveis

    Cer­ti­fique-se que é o mel­hor que con­segue faz­er. A pes­soa que está a ler a sua men­sagem de divul­gação deve ver o que está a lançar ime­di­ata­mente após clicar na sua ligação.

    c) Alcance pessoas que se possam referir a esse conteúdo

    Pre­cisa de faz­er três coisas aqui:

    1. Encon­trar jor­nal­is­tas e blog­gers que cubram tópi­cos rela­ciona­dos com o seu ati­vo ligável
    2. Obter as suas infor­mações de contacto
    3. Falar com eles com um argu­men­to de ven­da atrativo

    Esta fase é, só por si, um tópi­co, então vou ape­nas deixar recur­sos rel­e­vantes que o farão exe­cu­tar esta táti­ca com sucesso.

    Acred­i­to que ter embaix­adores da mar­ca é a mel­hor abor­dagem para o mar­ket­ing de influ­en­ci­adores.

    Um embaix­ador de mar­ca é qual­quer pes­soa que este­ja reg­u­lar­mente sob os holo­fotes a rep­re­sen­tar uma empre­sa. Geral­mente é um fun­cionário com poder de influ­en­ciar a comu­nidade. Mas pode for­mar essas parce­rias de lon­go pra­zo com qual­quer pes­soa. Ten­ho a certeza que con­hece alguns influ­en­ci­adores que têm pro­movi­do cer­tos pro­du­tos há anos.

    Por exem­p­lo, nós temos o Patrick. Ele é um dos SEOs téc­ni­cos mais con­heci­dos. Ele cos­tu­ma falar em even­tos de SEO,organizá-los e até mod­er­ar um sub­red­dit pop­u­lar da indús­tria chama­do Tech­SEO.

    Em ter­mos de cam­pan­has pagas, os mel­hores patrocínios e recomen­dações hon­es­tas do nos­so pro­du­to vêm dos nos­sos clientes de lon­go prazo:

    A questão é que deve faz­er com que os influ­en­ci­adores pro­movam os seus pro­du­tos reg­u­lar­mente, em vez de ten­tar faz­er cam­pan­has úni­cas menos efi­cazes.

    Tem uma mel­hor  hipótese de alcançar pes­soas que já são seus clientes. Eles podem já estar a pro­mover gra­tuita­mente se gostarem do pro­du­to. O pré-req­ui­si­to é ter um pro­du­to excelente.

    Aqui está um exem­p­lo da cam­pan­ha de RP da Heinz com o Ed Sheer­an, que é um enorme fã do seu ketchup:

    https://www.youtube.com/watch?v=keOaQm6RpBg

    O Ed fez múlti­plas cam­pan­has com eles e até tem uma tat­u­agem do ketchup Heinz no seu cor­po. Não podes ter um fã influ­en­ci­ador melhor.

    Algu­mas mar­cas par­til­ham val­ores e car­ac­terís­ti­cas comuns nos seus públi­cos. Unir forças para atrair as duas bases de clientes pode fun­cionar em nichos para cam­pan­has em que todos ganham.

    A parce­ria mais uti­liza­da é a pro­dução de pro­du­tos de mar­ca con­jun­ta. Muitas vezes são edições lim­i­tadas com um fator de urgên­cia para a sua procu­ra. Aqui está um exem­p­lo de uísque de mar­ca con­jun­ta Game of Thrones:

    Tam­bém pode cri­ar anún­cios de mar­ca con­jun­ta, como neste exem­p­lo de 2014 com a Uber e o Spo­ti­fy. Naque­la época, eles estavam longe de ser os gigantes que hoje são:

    https://www.youtube.com/watch?v=tBY5Lbcc5wE

    Ou pode escol­her a alter­na­ti­va mais fácil e sim­ples­mente cri­ar uma parte do con­teú­do jun­tos. Webi­na­rs, pod­casts e arti­gos são opções excelentes.

    Aqui está um exem­p­lo de um webi­nar co-hospeda­do por nós e pela Buffer:

    https://www.youtube.com/watch?v=xn2XCFqREbU&t=261s

    A Buffer é uma fer­ra­men­ta de redes soci­ais, por­tan­to, emb­o­ra ten­hamos um públi­co par­til­ha­do, não somos con­cor­rentes dire­tos nos negó­cios. E este é o truque: esta­beleça parce­ria com uma mar­ca não con­cor­rente e, em segui­da, crie con­teú­do sobre um tópi­co em que ambos pos­sam pro­mover nat­u­ral­mente os seus respetivos produtos. 

    Mas como encon­tra estas marcas?

    Na indús­tria B2C, as suas escol­has são quase infini­tas. Está a procu­rar uma sobreposição entre o que as empre­sas defen­d­em (se hou­ver algu­ma) e o que atrai a sua base de clientes e a deles.

    No entan­to, o fator do pro­du­to com­ple­men­tar entra em jogo no B2B Se pre­cisa de novas ideias para empre­sas com as quais pode faz­er parce­ria, use uma fer­ra­men­ta de pesquisa de públi­co como o Spark­toro. Aqui está um excer­to do que rece­bo na ver­são gra­tui­ta quan­do pesquiso ahrefs.com:

    Já fize­mos uma parce­ria com a Buffer, mas o Hub­Spot tam­bém fun­cionar­ia. E como o Spark­toro com­ple­men­ta o nos­so con­jun­to de fer­ra­men­tas de SEO, ele tam­bém encaixaria na descrição.

    Um golpe de RP é algo inco­mum que uma empre­sa faz para cri­ar bur­bur­in­ho nos media. É um esforço cria­ti­vo que às vezes desafia as for­mas tradi­cionais de comunicação.

    Isto é mel­hor expli­ca­do com alguns exemplos.

    Este já todos vimos. A Red Bull orga­ni­zou o mais alto salto de alti­tude da história. Não só se alin­ha per­feita­mente com a mar­ca, mas tam­bém é lit­eral­mente uma acrobacia/um golpe. E, a propósi­to, é pro­duzi­do em co-mar­ca com a GoPro por razões óbvias:

    https://www.youtube.com/watch?v=dYw4meRWGd4

    Mas não pre­cisa de orga­ni­zar even­tos que cus­tam mil­hões. Pode ser ape­nas um ideia ligeira­mente ultra­jante que envia para o mundo:

    Porque é que o pão deve ter toda a diver­são, quan­do há Weetabix?

    Polémi­co e arrisca­do? Claro que sim. Fun­cio­nou? Pode apos­tar. A pub­li­cação ficou viral e pos­sivel­mente con­tribuiu para um aumen­to de 15% nas vendas.

    Mas não quer faz­er isto para aumen­tar as ven­das. Usar redes soci­ais orgâni­cas des­ta for­ma seria uma per­da de tem­po. O bene­fí­cio inques­tionáv­el é a exposição em ter­mos de menções e back­links recebidos:

    142 pági­nas aumen­taram com a pub­li­cação viral, incluin­do as maiores empre­sas de media. Dados do Explo­rador de Con­teú­do da Ahrefs.

    Emb­o­ra estes sejam exce­lentes exem­p­los de golpes de RP, lem­bre-se que o esforço para con­seguir con­quis­tar os media des­ta for­ma nem sem­pre resul­ta em luz pos­i­ti­va. Alguns golpes de RP podem ser bas­tante arrisca­dos para a rep­utação da sua mar­ca. As pes­soas podem não inter­pre­tar as suas ideias como pretendia.

    Então temos cam­pan­has de mar­ket­ing de guer­ril­ha. Isso pode se sobre­por a golpes de RP, mas a difer­ença é que o mar­ket­ing de guer­ril­ha é prin­ci­pal­mente ao ar livre, de baixo cus­to e ain­da mais pouco con­ven­cional e ousa­do. O seu obje­ti­vo é sur­preen­der as pes­soas, por isso geral­mente é muito memorável.

    Os nos­sos copos de café no Brighton­SEO, a maior con­fer­ên­cia de SEO do mun­do, eram um exem­p­lo sub­til de mar­ket­ing de guer­ril­ha. Sub­sti­tuin­do os dados nutri­cionais por dados de palavras-chave, ger­amos bur­bur­in­ho e colo­camos as pes­soas a falar. 

    Os copos de café são tão fixes 😎

    No entan­to, tirar proveito de espaços públi­cos é um caso de uti­liza­ção muito mais comum. Por exem­p­lo, pode faz­er muito com uma sim­ples pas­sadeira:

    A cria­tivi­dade não tem lim­ites aqui, como pode ver nes­ta recente pro­moção de um novo pro­du­to Mar­mite:

    Deixe-me começar este com um exer­cí­cio men­tal con­tra-intu­iti­vo. Pense em algu­mas mar­cas de que gos­ta e no propósi­to da mar­ca, na declar­ação de mis­são ou no que elas representam.

    Se for como eu, não terá muito suces­so. A maio­r­ia das mar­cas fal­ha em comu­nicar qual­quer propósi­to de mar­ca razoáv­el. Vender um pro­du­to que resolve os prob­le­mas das pes­soas geral­mente é suficiente—não há neces­si­dade de um bem maior.

    Mas, como a com­petição é baixa, é a sua hipótese de bril­har se hou­ver um bem maior jun­to a si. Rep­re­sente algo em que real­mente acred­i­ta, pra­tique o que acred­i­ta e terá óti­mas RP.

    Dos recentes even­tos e cam­pan­has, a dis­pu­ta entre a comu­nidade do Red­dit e o mun­do dos inves­ti­men­tos cor­po­ra­tivos é um grande exem­p­lo. O Red­dit chegou até à Super Bowl, o espaço pub­lic­itário mais caro do mundo:

    https://www.youtube.com/watch?v=_wkvH0qBMP8

    Se vir o cur­to anún­cio, ele fará com que o pare ou o pro­cure mais tarde. Não é um for­ma­to que veja diari­a­mente. Foi clas­si­fi­ca­do como um dos anún­cios mais efi­cazes daque­le dia.

    De uma per­spec­ti­va de comu­ni­cação de mais lon­go pra­zo, a Patag­o­nia con­segue con­stan­te­mente enfa­ti­zar que se pre­ocu­pa com o plan­e­ta e com a sus­tentabil­i­dade. Este era o seu anún­cio da Black Fri­day, por exemplo:

    Eles nem fogem da políti­ca. Ele chegaram a proces­sar a admin­is­tração Trump para apoiar as suas causas ambi­en­tais com o seguinte:

    Não sei como este anún­cio afe­tou as ven­das, mas uma coisa é cer­ta: a Patag­o­nia é con­sis­tente e verossímil naqui­lo que rep­re­sen­tam. Não pode diz­er isto sobre muitas out­ras empre­sas que pro­movem um “bem maior.” Bas­ta que se recorde de alguns anún­cios con­tro­ver­sos da Pep­si ou da Gillette..

    Ser capaz de trans­for­mar um acon­tec­i­men­to infe­liz que pode prej­u­dicar a rep­utação da sua empre­sa em algo bom é, indu­bitavel­mente, desafiante.

    Aqui está a famosa respos­ta do KFC ao Reino unido ter fica­do sem frango:

    Não será, obvi­a­mente, capaz de revert­er tudo o que de mal existe. A solução mais fácil e, muitas vezes, a mel­hor é aceitar as suas respon­s­abil­i­dades e admi­tir os seus erros.

    Pode, muitas vezes, iden­ti­ficar maus exem­p­los de como “trans­for­mar pub­li­ci­dade neg­a­ti­va em boas RP” na políti­ca. Não vou mer­gul­har nis­so, pois muitas vezes inclui dis­torção de fatos e manip­u­lação. Mas nem é pre­ciso diz­er que os seus esforços devem ser sinceros.

    Pensamentos finais

    Uma coisa é enten­der de RP; out­ra é exe­cutá-las com suces­so. Pode copi­ar muitas táti­cas de mar­ket­ing, mas as RP geral­mente requerem muito mais criatividade.

    De todas as for­mas, inspire-se a procu­rar óti­mas cam­pan­has de RP no seu nicho de mer­ca­do. Mas pre­cis­ará de aplicar muito do seu esforço cria­ti­vo para faz­er com que a maio­r­ia das táti­cas de RP fun­cionem. Então, boa sorte com isso!

    Tem questões? Diga-me no Twit­ter.

    • Websites com ligações 3
    Dados de Explorador de Conteúdo